“Ser absoluto e coerente em um mundo relativista e sem sentido” – Miss. Manu Eloy

Você certamente já ouviu o jargão*: “Tudo está de cabeça para baixo.” Normalmente as pessoas mais velhas ou experientes falam assim. Não sou velha (ainda); sou muito pouco experiente. Não vivi em outras épocas, e não tenho como comparar outros momentos no mundo com aquilo que presenciamos hoje. Mesmo assim, acredito ser capaz de perceber e pontuar alguns fatos sobre o que nos cerca, e, através desses fatos, refletir sobre a importância e – eu até diria – necessidade de nos posicionar de forma diferente. – Sim, “…o mundo jaz no maligno.” (I João 5:19).

destaque_1A Bíblia faz referência a quem é o deus deste século (II Coríntios 4:4). Você já parou para prestar atenção o quanto isso tem sido cada vez mais evidente? Tá fácil perceber o crescente distanciamento do homem para com Deus; e me refiro ao DEUS verdadeiro, pois todo ser humano tem um deus, busca um deus, constrói um deus; afinal de contas fomos feitos para adorar, e não nos satisfazemos enquanto não encontramos um objeto que supra essa carência. O resultado dessa busca se dá de duas maneiras: Ou o homem encontra o Deus verdadeiro ou ele faz de si mesmo um deus – é aí onde mora o perigo. Quando classifica a si como deus, cada um acreditará e pregará ao seu modo. O que é certo para um pode não ser certo para o outro. O que fulano crê ser errado, beltrano não enxerga como tão errado assim! Aonde vamos parar? A palavra ‘relativismo’ nos traz a ideia de uma ausência de certeza, não há convicções, não há absolutos.

bíbliaEsse é o mundo que nos cerca. Há esperança? Sim, há! E nós sabemos qual é. Não apenas sabemos, como a temos em nossas mãos. A nossa esperança está na Palavra de Deus, palavra que jamais muda, pois vem de um Deus que permanece o mesmo para sempre (Salmo 102:12; Mateus 24:35), e que cumpre o que diz (Números 23:19). Se cremos nisso, precisamos viver coerentemente! Precisamos fundamentar nossas opiniões no que as Escrituras nos ensinam, não nos deixando levar por ideias e ideais quaisquer (Efésios 4:14-16). Para que não sejamos levados na “maré” do mundo, precisamos ter os nossos pés firmados na Rocha, precisamos nos esmerar** no conhecimento de Deus (Oséias 4:6; 6:3), na meditação nas Escrituras, na memorização dos textos bíblicos, não apenas para conhecer melhor a Deus, mas para sabermos defender aquilo que cremos, e praticar! (Tiago 1:22-25).

Algumas perguntas para que possamos refletir: – Quanto tempo invisto no estudo diário da Palavra? Como vai o meu relacionamento com o Senhor? Como os padrões e ideais do mundo têm entrado em meu lar? O que farei para combater esse problema? Sou influenciado pelo mundo, ou influencio o mundo com a Palavra e com minha fé em Jesus? “Conheçamos e prossigamos em conhecer a Deus…” É a minha oração, por mim e por você.

Miss. Manu Eloy.


Notas do Editor:

(*) Jargão – Substantivo masculino. Linguagem corrompida; Gíria profissional. 
(**) Esmerar – Esforçar-se por fazer as coisas com perfeição; trabalhar com esmero; ser o mais correto possível.

1) Quanto ao Título desta matéria “SER ABSOLUTO E COERENTE EM UM MUNDO RELATIVISTA* E SEM SENTIDO”:

Filosoficamente, RELATIVISTA – referente ao RELATIVISMO – Atitude ou doutrina que afirma que as verdades (morais, religiosas, políticas, científicas, etc.) variam conforme a época, o lugar, o grupo social e os indivíduos.

2) Manu Eloy – Trata-se de nossa Missionária Emanuela Eloy (da Organização Palavra da Vida / Nordeste – PE); ela é membro da Igreja Evangélica Congregacional de Campina Grande – Centro, a nossa igreja.

3) Outras considerações:

– Graças a nossa colaboradora Missionária e Secretária Eliete Maria da Costa, 

– … a Matéria acima nos foi enviada, e também Publicada no Boletim1019, de 19/04/2015.

carinhosamente, O Editor