Culto de Missões – Fev./2015 – Preletor: Pr. Robson Leite Lopes

IMPACTANTE, SUBSTANCIOSO, PARTICIPATIVO. Estes são apenas três dos vários outros adjetivos que classificariam aquilo que foi o abençoado CULTO DE MISSÕES deste dia 1º de Fevereiro de 2015, que contou com as presenças do Co-Pastor Alexandro Felizardo, Pr. Auxiliar André Moraes, Pr. Robson Leite Lopes, cantora Maurizélia, Missionária Carmem; Secretária do DEMIG, a irmã  Solange Rocha, além do Presbítero Jailton Rocha, dentre outros participantes…

Como sempre acontece no primeiro Domingo de cada mês, o Departamento de Missões Gerais (DEMIG), de nossa igreja, realizou nesta ocasião, noite de Domingo (1º/Fev.), com direção do Presbítero Jailton Rocha, o primeiro Culto de Missões. Nele, a Missionária Carmem testemunhou de sua recente viagem à Bolívia, e demonstrou daquilo que Deus fez naquele país andino, de áreas habitadas por indígenas que no passado até já chegaram a dizimar missionários que lá estiveram.

Honrosa foi a presença do convidado especial para entregar a Mensagem do Senhor o Pastor Robson Leite Lopes, da Igreja Evangélica Rio da Vida, no Bairro de Nova Brasília – Campina Grande – PB. Antes de sua Pregação o Pastor Robson, que também mostrou afinidade com o teclado eletrônico, também cantou dois hinos. Ele havia sido convidado pela Secretária do DEMIG, a irmã Solange Rocha, para falar à Igreja sobre Missões.

Outros participantes do Culto: Grupo FRUTOS do LOUVOR, que dirigiu alguns cânticos congregacionais; Coral Robert Kalley; presença também do Pastor e escritor Claudenor Gomes de Souza (fotos abaixo); enfim, todos os demais irmãos presentes naquela memorável noite do 1º Culto de Missões 2015.

Abaixo, Fotos e Vídeos do Culto de Missões – 1º Fevereiro

01

02

 

Assista Abaixo a Pregação da Palavra pelo Pr. Robson Leite Lopes.

Ele baseou a Mensagem no Livro de Atos dos Apóstolos 13:4. – Tema: “O que acontece quando o Espírito Santo envia Missionário para o campo”

Vídeo 1Início——————————Vídeo 2Final

  

Esses quatro últimos Vídeos são creditados ao irmão Emerson Correa, a quem agradecemos.

O Editor